A CASA

Desde que fui morar em Brasília no início de 2014, senti a necessidade de contar para as pessoas como é a experiência de sair da casa dos pais, seja por conta própria, forçada, para morar numa república ou sozinha.

Claro que cada experiência é única, mas têm alguns perrengues que são praticamente coletivos, como: a primeira ida ao mercado, o mistério da máquina de lavar roupas, como esticar o salário para pagar todas as contas, como decorar a casa sem um puto no bolso, o desespero de entrar uma barata voadora em casa...

Quero com este blog contar minhas derrotas e vitórias após abandonar o aconchego da casa da mamãe. Talvez meus relatos consigam evitar algumas "tragédias" e outros proporcionem alguns momentos de reflexão (ou gargalhadas).

Pode entrar. Fique à vontade! E não repare! A casa é minha, então foda-se se estiver bagunçada.