quinta-feira, 11 de junho de 2020

Quarentener: isolamento social ou recolhimento pessoal?


Parece que o isolamento social está chegando ao fim, inclusive no Brasil (o que é um fato bem estranho se pensarmos que os casos de Covid-19 não param de aparecer e os hospitais de campanha viraram "obra de igreja", tamanha a demora). Com isso, fala-se muito do "novo normal". Não vejo nada de novo, não observando a maioria das pessoas.

Assim como em outros países, no Brasil tivemos fases, semana após semana, da quarentena. Cantamos na janela, aplaudimos médicos, batemos panela contra o Governo, usamos mais os aplicativos para chamadas de vídeo e exercícios físicos em casa. Meditamos mais. Entramos mais em contato com o nosso Eu Divino. Será?

Posso falar por mim que o isolamento social passou (e ainda passa) por todas as fases, como num eterno looping. Mas agora nesse finalzinho, quando minha cidade começa a afrouxar o isolamento, começo a fazer uma autoavaliação. Quem sou eu hoje? Quem é você nessa quarentena?

Não fiz apenas um isolamento social. Na verdade, a pandemia me proporcionou um recolhimento pessoal. E eu agradeço por isso. Boa parte das minhas "resoluções de ano novo" não teriam saído do papel se não me obrigassem a ficar trancada em casa a maior parte do tempo. Aprendi a meditar. Voltei a estudar assuntos que realmente me interessam pra vida. Passei a ter mais contato (ainda que virtual) com minha família. Minha alimentação (agora caseira) melhorou consideravelmente. Minha saúde financeira também. Minhas cachorras agradecem a pandemia porque estão recebendo muito mais atenção. E a saúde física? Tenho me exercitado todos os dias. Quando isso seria possível na louca vida que vivemos no modo automático?

A pandemia vai passar. O isolamento social já está sendo afrouxado. Nós teremos que voltar para o mundo real. Lá fora a vida será mais difícil. Mas hoje, três meses após o "confinamento", eu sei bem o que quero, o que não quero, o que faz bem para mim, no que vale a pena investir o meu tempo e o que não merece a minha atenção. Está quase na hora que precisaremos colocar em prática o que aprendemos durante este caos. Espero que esses três meses que nos tiraram empregos, entes queridos, liberdade não tenham sido em vão. Você está pronto? Você fez o isolamento social? Ou foi além, e fez um recolhimento pessoal? 

Nenhum comentário:

Postar um comentário