terça-feira, 1 de janeiro de 2019

Demorou, mas acabou


Não que 2018 tenha se arrastado, mas foi um ano tão chato, mas tão chato que parece ter levado 2018 meses para acabar. Tivemos bons momentos? Sim, tivemos. Mas eita aninho difícil. Muita gente não teve Natal em família; muita gente perdeu a família. Tiveram até namoros desmanchados por causa de política. Levanta a mão aí quem passou por isso. o/

Mas também tivemos coisas boas. A nível nacional não consigo me lembrar, mas deixa eu citar a nível pessoal mesmo: 

1- Ganhei uma filha. Minha pretinha Sofia, toda linda, entrou em minha vida no final de fevereiro após uma amiga me marcar em um post de ONG no Facebook. 

2- Fiz minha primeira inversão sem as mãos no Pole Sport. Tks, tia Suellen. 😉

3- Minha filhota Nina se curou do câncer que descobrimos no início desse ano tenso. Melhor ainda: descobrimos que ainda existe amor no ser humano. Recebemos doações em $$$ de amigos e anônimos através de um site de crowdfunding para a cirurgia dela. =D

4- Comecei a ver minha viagem para a Europa tomar forma quando dei o primeiro passo: comprar as passagens.

5- Percebi que sou sim, muito capaz de organizar uma mudança para outro país sozinha. Tks, God!

6- Descobri amigos onde antes só via colegas. Tks, dificuldades na empresa.😉

7- Comecei a ser voluntária em um projeto social com moradores de rua.

8- Tive vários clientes de pet sitter. Tks, doguinhos e cats. <3

Uma breve retrospectiva nos faz olhar com mais atenção e carinho para coisas, até então, simples, sem grandes significados. Mas, principalmente, nos faz perceber o que queremos para este ano e como podemos fazer para as coisas acontecerem. 

Não é porque 2019 já começou que está tarde. Hoje é só o primeiro dia desse ano. Tem mais 300 e poucos pela frente. Coloque num papel (é bom para visualizar melhor) as maiores realizações do ano que passou. Depois, em outra coluna, escreva quais foram os momentos mais difíceis e o que aprendeu com eles. Para fechar, pense nas coisas pelo que é mais grata. Pontue cada uma e sorria! Pois existem coisas maravilhosas acontecendo em nossas vidas o tempo todo. Basta ter olhos para ver e ouvidos para ouvir. 

A partir daí fica mais fácil perceber o que se quer para este ano. O que era para 2018 que ficou para 2019? Vale a pena continuar tentando? Seja realista e crie suas metas! Estabeleça ações para alcançá-las. Agora pendure este papel no espelho ou na geladeira. Por quê? Porque o ser humano precisa ver todos os dias o que quer e o que tem de fazer para chegar lá. Isso ajuda a não perder o foco. E como falei: temos mais de 300 dias pela frente, então vista sua melhor roupa e vá viver linda, plena, todos os dias, ainda que o céu esteja nublado. O meu dia sou eu quem faço. E o seu, quem é?

Nenhum comentário:

Postar um comentário