quinta-feira, 23 de março de 2017

Pole Dance: ao infinito e além

Faz tempo que publiquei um texto sobre pole dance, dizendo como tinha me encontrado nesse esporte, o quanto ele estava me fazendo bem, mas também sobre as dificuldades que tinha em praticá-lo por ter hiperidrose. Vários foram os e-mails e inbox que recebi e recebo até hoje de meninas me perguntando como faço para driblar esse probleminha. Clica aqui para ver o texto.

Para quem não sabe, hiperidrose é um distúrbio genético e hereditário que faz a pessoa transpirar mais que o normal, ainda que em repouso. Para quem pratica atividades circenses e pole sport isso atrapalha bastante, pois uma das áreas do corpo afetada com mais frequência é a mão. Como segurar no pole, na lira, no tecido, no trapézio sem escorregar né?

E por ter recebido muitas, mas muitas mensagens mesmo, de pessoas que querem fazer pole, mas acham que é impossível por conta do suor, resolvi colocar aqui as dicas que passo quando me perguntam o que faço para contornar o problema. Segura que lá vem textão! Mas antes disso, deixa apenas te contar um segredo: eu não faço pole sport para sensualizar para o meu namorado ou para competir em campeonatos. Eu faço porque amo, faço para me divertir, faço para enfrentar meus medos de tombos e altura. Então, não importa quanto tempo eu leve no nível básico; quanto tempo eu leve para aprender um movimento que a menina que entrou ontem já faz de olhos fechados. Importa mesmo é o quão leve e maravilhosa me sinto a cada novo movimento, a cada pose que consigo fazer lindamente. 

Mas chega de papo e bora às dicas!

1- PÓ DE MAGNÉSIO: serve para deixar as mãos secas. No meu caso, tenho que passar o pó novamente a cada dois ou três movimentos para ter aderência à barra. Comprei uma embalagem de 500 gramas na loja virtual Pro Grip Brazil. Já tem mais de um ano e o pó nada de acabar. =)

2- COLA: um pouco diferente do pó, ela promete grudar a pessoa no pole. Mas acho que isso vale para quem não tem hiperidrose. Para mim, ela não serviu de nada. Fez menos efeito que o pó de magnésio.

3- ODABAN | DRICOLOR: Ambos são spray que vendem em alguns sites (nada a ver com pole dance). Eles são indicados para quem tem hiperidrose, prometendo reduzir significativamente o suor com o passar das aplicações. Infelizmente, comigo não funcionou. 

4-  SWEAT OFF: É um produto alemão não vendido no Brasil. De qualquer forma, sempre tem aquela pessoa que compra lá fora e revende aqui. As resenhas de brasileiros que usaram são MARAVILHOSAS. Dizem que demora cerca de 4 semanas para fazer efeito. Uma amiga minha da Suíça comprou e mandou entregar aqui pra mim (o site não entrega no Brasil). Confesso que não curti muito. Na verdade, não vi diferença significativa. Mas cada caso é um caso. Essa minha amiga da Suíça usou e teve resultado. Comigo não funcionou, então recorro aos grips mesmo. 

5- LUVA: existem luvas especiais para pole dance. A maioria feita de vinil. São ótimas para movimentos estáticos ou na barra giratória. Mas para giros na barra estática não rola, pois as luvas te prendem mesmo. Claro que elas não acabam com a hiperidrose, mas resolvem o problema de escorregar. ;)

Eu levei esses produtos (Odaban e Sweat off) para minha dermatologista dar uma analisada. Segundo ela, os componentes das fórmulas estão corretos, mas os rótulos não mostram a quantidade de cada componente. Sendo assim, ela não tem como dizer se estão na concentração correta. Talvez por isso, comigo não tenham funcionado, pois eu preciso de algo mais forte. Ainda de acordo com a médica, esses produtos são vendidos como cosméticos, então não podem ter uma alta concentração de certos agentes químicos. Para tentar me ajudar, ela me receitou dois produtos manipulados. Um deles é um gel com cloridróxido de alumínio. O outro também tem isso e mais outras coisas como álcool, ácido salicílico etc. Só podem ser utilizados à noite, quando for dormir. Por quê? Porque é nesse momento (do sono) que essas glândulas infernais trabalham para atrapalhar nossos moves no pole no dia seguinte. 

Não posso divulgar os detalhes da receita, claro, pois trata-se de uma medicação. Sugiro, então, que procure um dermatologista (muito bom) e conte todo seu drama e essas dicas que passei. Assim, ele já saberá o que não te serve e por onde pode começar o tratamento. 

OBS: existe sim um comprimido que promete acabar (ou reduzir bastante) com a hiperidrose. Eu preferi nem saber seu nome porque minha dermatologista me explicou que ele causa retenção de líquido. Logo, eu poderia ter crises por retenção urinária e isso me levaria ao hospital implorando por uma sonda. Não, obrigada. Prefiro escorregar no pole. 

Agora, o que posso te dizer é o seguinte: NÃO DESISTA! Quando eu comecei no pole eu não conseguia fazer NADA. Escorregava muuuuito. Com o tempo, fui ganhando força e perdendo o medo de me estabacar no chão. Isso ajuda bastante. Me apaixonei tanto pela coisa que comprei um pole para ter em casa. Percebo que minhas colegas avançam mais rápido nos movimentos por não terem esse problema. Mas, devagar e sempre, a gente consegue evoluir. Acho que o mais importante é você procurar um studio que tenha uma boa metodologia de ensino e que se preocupe com a segurança dos alunos, colocando tatame na sala para amortecer as inevitáveis quedas. Além disso, comunique a sua professora que você tem hiperidrose e, por isso, apesar de saber os movimentos, eles vão demorar mais para ficar limpos. A minha prof (fodástica) Mirella Souza entende bem isso. Ela percebe quando o movimento não sai por eu não juntar lé com cré, e quando ele não sai por eu estar escorregando muito. Dessa forma, não fico presa eternamente em movimentos que sei fazer, mas que não ficam legais em certos momentos por conta do suor nas mãos. 

Mas, principalmente, se conscientize de que é um distúrbio e que você vai ter de conviver com ele, aprendendo a driblá-lo com esses grips (cola, pó de magnésio, luvas de pole).

Fique agora com algumas maluquices feitas por esta jornalista, também conhecida em seu local de trabalho como "do poste", "menina do pole", "pole dancer" y cosas así. E veja, sim, o quanto eu já evoluí entre um escorregão e outro. =P


Parece fácil né? Mas dói de ver estrelas.



E foi assim que tudo começou... <3

Aí eu resolvi subir um pouco mais...

E me senti segura para soltar as mãos enquanto me jogava para trás.





Polefriends ajudam muito. Elas te colocam para cima (literalmente)


Quis até ficar de cabeça para baixo...

(...) Mas abusada como sou, agora sem as mãos. =P

Nenhum comentário:

Postar um comentário