sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

A mágoa passou

Hoje sentada na cama me dei conta de que a mágoa que eu carregava em meu peito não estava mais lá, depois de tanto tempo, estava tudo mais leve, coração e alma. Percebi que não sentia mais tristeza ao lembrar de nós dois, que consegui lembrar, com um sorriso, tudo de bom que aconteceu e sem amargura tudo o que poderia vir a acontecer. Hoje eu entendo que não teria dado mesmo certo para nós dois.

Eu nunca mais olhei ao passar de carro na direção que eu sempre te via, nunca mais procurei saber se você estava lá. Não corro mais para a janela toda vez que ouço uma buzina igual a sua na esperança de que você esteja lá de braços abertos pedindo para eu abrir meu portão e você entrar. Não ouço mais músicas tristes para tentar curar uma dor sufocante, não; agora eu as ouço apenas por sua beleza. E quando você liga de madrugada, ou manda mensagens, meu coração não acelera na expectativa de você dizer que está com saudade, que fez merda e quer voltar.

Hoje eu saio com as minhas amigas e você não é mais o tema das minhas conversas, não tem choros depois de várias taças de vinho, só sorrisos, gargalhadas. Se aparecer de surpresa não haverá mais sorrisos sem graças e até mesmo, sem surpresa, não vou ficar sem jeito com o seu olhar tentando encontrar o meu. Não rezo mais baixinho tentando entender, não rezo mais baixinho pedindo para você voltar, rezo baixinho agradecendo por ter conseguido suportar e por todas as pessoas que estiveram lá ao meu lado.

Não me importo mais quando se conheceram, se estávamos juntos ou separados, se ela era alta ou baixa, se era loira ou morena, quem sabe ruiva. Não me importo se ela passa a mão pelos seus cabelos ou se beija a sua boca, nem mesmo se ela vê no seu sorriso toda a alegria que eu via. Não me importo se você se declara com músicas e a pega para dançar (forró), se te deixa bilhetinhos para que você possa encontrar. Se ela se dá bem com a sua família como eu costumava me dar, já não me importa, não mais.

Eu fiquei magoada por tanto tempo, me senti sufocada por tanto tempo, fiquei amarga por tanto tempo, perdi pessoas boas por tanto tempo, que já não conseguia mais me reconhecer, até que me dei conta de onde errei: te amei bem mais que a mim. E quando nos damos conta dos erros e de que somos bem mais importantes que qualquer pessoa, que qualquer possível amor, acabamos achando uma saída. E eu achei a minha saída: me amar bem mais que a qualquer pessoa que esbarrar em mim.

E hoje, sentada na minha cama, me dei conta de que aquele Amor não me incomoda mais, que aquela mágoa finalmente passou, que você finalmente passou...
---

Este texto foi escrito pela minha colega brasiliense Juliana Rodrigues em seu blog (mara) Ju Sem Filtro. Pedi autorização para publicá-lo aqui também, pois parece que ela conversou comigo em algum sonho e escreveu tudo aquilo que eu penso, que eu sinto. Sim, fugi do tema deste blog, mas isso não mata ninguém. Segunda-feira (dia oficial de postagem nesta Casa) terá texto sobre decoração. =D

PS: a frase do primeiro parágrafo foi riscada por mim (no texto original do blog Ju Sem Filtro estava normal), pois não cabe em meus pensamentos. 





2 comentários:

  1. Fico feliz de ter gostado tanto a chegar a reproduzir no seu Blog ... é bom para saber que certas coisas não acontecem só com a gente e que tudoooo passa, pode demorar um pouquinho ou um poucão mas passa ❤ Obrigada Parceira e Amiga

    ResponderExcluir
  2. Fico feliz de ter gostado tanto a chegar a reproduzir no seu Blog ... é bom para saber que certas coisas não acontecem só com a gente e que tudoooo passa, pode demorar um pouquinho ou um poucão mas passa ❤ Obrigada Parceira e Amiga

    ResponderExcluir