segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Decore a casa sem precisar vender um rim

O lance é ter uma casa estilosa sem precisar deixar um rim na loja de decoração. Por isso, o texto de hoje é sobre um lugarzinho chamado Vigário Geral (uma comunidade - vulgo favela - aqui no Rio de Janeiro), que eu prefiro chamar de paraíso. Lá tem tudo que você quiser para decorar casa e festa. A maioria com preços bem atrativos. Já tinha ouvido falar nesse lugar como o ideal para montar o apê com pouca grana, mas por ser longe da minha casa demorei para conhecê-lo. 

Há duas semanas, eu e mais duas amigas fomos bater perna em Vigário Geral. Passamos o dia inteiro lá entrando e saindo de lojas. Cada uma era um mundo. Eu, como boa virginiana, quase enlouqueci no meio de tantas opções. Eram umas 500 formas de pisca-pisca de Natal (de coração, de bolinha, de estrelinha, amarelo, azul, branco, lilás...). Isso sem contar a infinidade de itens natalinos: Papai Noel de toooodos os tamanhos e cores, guirlandas com diferentes adereços, duendes, presépios, meias... Ufa! De garfo e faca a mesas e lustres. O que você quiser, alguma loja em Vigário Geral tem. Fato! Dá pra perceber que quase enlouqueci? A parte boa é que eu fui com a intenção de comprar apenas um espelho. Saí de lá com ele e mais um monte de coisinhas lindas para o meu cafofo (sem deixar o meu rim como pagamento). 

Se você for do Rio, não decore a sua casa antes de passar em Vigário Geral. Juro, vai se arrepender. Agora, se for de outro Estado, dá um confere nos bairros do subúrbio da sua cidade, porque isso tem em qualquer lugar do Brasil. Só para ter uma ideia: o espelho que eu namorei por meses na loja de um shopping estava pela metade do preço nessa mesma loja, porém localizada na comunidade (e ainda saiu pela metade do valor que estava na etiqueta de Vigário Geral porque uma das minhas amigas é fodástica na pechincha). Dá um confere aí no que eu comprei gastando quase nada e aproveita para se inspirar e fazer o mesmo por você e pelo seu apê. ;)

Esse é o espelho dos meus sonhos. Grande e com a tonalidade de vermelho que eu amo. Não corro mais o risco de sair de casa sem perceber que o vestido está transparente no quadril. Porque agora eu posso me ver por completo, bebê. ;)


O meu banheiro tinha um "armário da vovó" que eu odiava. Quando me mudei, ele já estava aqui e por aqui foi ficando porque eu não encontrava um espelho legal e barato. Até que encontrei este por R$ 49 em Vigário Geral. Agora o banheiro parece até maior. \o/

Eu e minhas amigas encontramos uma loja de essências, mas claro que resolvemos comprar os produtos para fazermos o nosso próprio aromatizante. Como eu já tinha esta garrafa de licor, resolvi utilizá-la para perfumar a sala. Em outro post vou mostrar que sai muito mais em conta fazer o próprio aromatizante do que comprar aqueles prontos. 

Esse sachê de lavanda é simplesmente maravilhoso. Está pendurado na parte interna da porta do guarda-roupa, mas perfuma o quarto inteiro. Esse foi o único item das compras que achei mais carinho (pela funcionalidade e sua durabilidade também - cerca de um mês). Custou R$ 25.

Essa janela tem história: vi uma semelhante num apê perto da casa da minha mãe e fiquei doida para ter uma na minha varanda. O detalhe: eu a comprei pensando em colocá-la numa parede que não tenho, mas que eu só percebi depois de levá-la pra casa. Só a doida aqui pra fazer isso! O jeito foi colocá-la na parede que realmente existe. O resultado não foi o mesmo que estava na minha imaginação, claro, mas também ficou bem legal. A minha única dúvida agora é se a mantenho com a cor natural ou se jogo uma tinta. (??????) 

O aromatizante de ambiente é uma graça. A essência eu mesma preparei e usei uma de amora para deixar o banheiro bem cheirosinho.

Estava louca para substituir meu copinho por uma moringa, mas todas que eu via por aí eram carinhas. Até que encontrei esta em Vigário Geral por R$ 15.

O Papai Noel é, na verdade, um peso de porta. Mas não tenho coragem de colocá-lo no chão. Ele é tão fofo que merece um lugar de destaque na sala.


quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Ideias maneiras para decorar sua parede lousa

Parede lousa se tornou tendência nos últimos anos e parece que veio para ficar, afinal quem não gostaria de rabiscar uma parede inteira sem culpa? Temos isso dentro de nós desde a mais tenra idade. A diferença é que agora podemos fazer isso (e os pimpolhos também) sem nos preocuparmos. Rabiscou, apagou. Quantas vezes quiser.

Eu não sosseguei enquanto não criei uma parede assim aqui em casa. E nem era para usá-la como rascunho. Queria algo diferente, onde eu pudesse soltar a criatividade desenhando e escrevendo algumas coisas; uma parede que fosse quase um objeto de decoração. 

Como eu não tenho muita habilidade com desenhos, procuro referências na internet. Dessa forma, eu vejo uma ideia bacana e adapto ao meu "estilo de desenhar". Sacou né? Veja abaixo algumas paredes para você se inspirar e preencher a sua com vários desenhos e frases iradas. O mais legal é que se você se cansar, é só apagar e fazer outra coisa, mudando a decoração de acordo com o seu humor.

















segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Se meu criado-mudo falasse

Se meu criado-mudo falasse, ele contaria altas histórias que viu e leu. Guardo nele livros, mas também sonhos. Sim, sonhos. Tenho um bloquinho e uma caneta ali para qualquer ideia genial que surja durante a noite, mas acabam me servindo também de instrumentos para anotar aquele sonho que, de tão real, registro para, logo, confirmar a realização dele. Mas o texto de hoje não é sobre confissões, e sim sobre inspirações.

O meu criado-mudo (algumas pessoas também chamam de mesa de cabeceira ou mesa de canto) é bem clean para contrastar com a cabeceira da minha cama (clique aqui se ainda não leu esse post). Mas tem de tudo por aí: desde uma mesinha de ferro, até cadeiras fazendo a função de criado-mudo. E vamos combinar que esta peça é essencial no quarto, tanto quanto a cama. Sem a mesinha, onde você colocaria o livro que acabou de ler antes de cair no sono? Onde apoiaria o copo d'água para evitar ir até a cozinha de madrugada? E a luminária, ficaria no chão? Além de funcional, a mesa de cabeceira faz parte da decoração do quarto. Ela (ou a ausência dela) revela a personalidade do morador: conservador, moderno, hipercriativo, metódico, "tô nem aí"...

Selecionei alguns modelos de criado-mudo, que vão do moderninho ao vintage, para você ter como inspiração na hora de decorar (ou reformar) o quarto. O mais legal? Esse blog preza o seu bolso, então é claro que têm modelos DIY bem bacanas para você soltar a criatividade gastando quase nada. Confere só!

Amo malas antigas. Ficam um charme empilhadas dando forma a uma mesinha.
 
Um simples caixote de feira lixado deixa esse lado do quarto mais interessante.
Estou louca atrás de uma cadeira desse tipo. Acho tuuudo na função de criado-mudo.

Caixote repaginado com papel de parede / Banco rústico apenas lixado. Tenho ambos aqui em casa, caso alguém queira. ;)

O caixote de plástico ganhou outra utilidade apenas com pé palito e uma placa de madeira.

Quem disse que tudo que parece lixo realmente é lixo?
 
Para tudo! O que é essa mesinha simulando livros empilhados?! Quero loucamente pra mim.
Foto: Ericka Guimarães
 
Jogar uma cor na madeira antiga dá um ar moderno à mesinha. Esse é o antes/depois feito pelo blog Identità Marcenaria Art & Design. Ficou irado!

Este modelo mais simples se destaca no cômodo com uma cor vibrante.

Criado-mudo bem neutro, pois aqui é a parede que se destaca.

Modelo provençal para os que amam antiguidade.

E um toque de modernidade não faz mal a ninguém. 

segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Bebendo e decorando o apê

Flores dão um toque de aconchego dentro de casa e, dependendo da sua escolha, ainda perfumam o ambiente. Eu sou apaixonada por lírios, que têm um perfume delicado e ao mesmo tempo marcante. No entanto, não tem graça pegar um buquê e colocá-lo dentro de uma jarra. O que eu acho mais legal é desmembrá-lo, enfeitando vários cômodos. Também curto muito comprar flores variadas e espalhar pelo apê dentro de vasinhos improvisados. E como eu improviso os vasos? Com garrafas, lógico.

Vinho, cachaça, licor, cerveja. Chame os amigos, bebam tudo e guarde as garrafas. Além de não contribuir imediatamente para o aumento de lixo, você ainda dá um toque especial ao seu cafofo. Tanto vale usar a garrafa como vaso para plantas e flores, como bibelô enfeitando um móvel, luminária ou reutilizando-a como... garrafa =) Muito melhor do que comprar uma para colocar água na geladeira, afinal você acaba tendo várias garrafas maneiras depois de uma bebedeira saudável mesmo.

Veja algumas ideia bacanas para reaproveitamento de garrafas de vidro na decoração e deixe sua casa muito mais acolhedora e interessante. ;)

Essas garrafas de cerveja sã lindas demaaaais. Impossível descartá-las. São do Chopp Mania RJ.

Decorando a cozinha ou mesmo servindo como buquê numa festa informal de casamento.

Na primeira foto, uma das garrafas foi decorada com filtro de café usado. Na foto inferior à esquerda, ela foi envolvida com tiras de jornal e recebeu verniz para finalizar. A do canto direito recebeu apenas uma fita laranja, mas que já deu um charme todo especial.

Luminárias diferentes para ambientes internos e externos.


Depois de esvaziar a Gabriela e lavar bem com água e detergente, ela foi para a geladeira com água. A outra ganhou um mosaico, que dá para fazer até com cola colorida.

Por que mandar o Jack embora quando ele pode ficar no seu quarto?

Créditos das imagens:
1: Chopp Mania RJ (clica aqui pra conhecer. O serviço é show de bola).
2: euzinha + foto "roubada" do casório da minha prof. linda de Pole Sport.
3: euzinha de novo.
4: Site Reciclagem, Jardinagem e Decoração.
5: olha eu de novo =)
6: googlada