segunda-feira, 1 de junho de 2015

Carta para o meu eu de 40 anos

Querida Sincer,

Eu sou você de 10 anos atrás. Não se assuste! Vim do passado para você perceber o quanto mudou, o quanto amadureceu. Precisamos dessas viagens no tempo para perceber o quanto somos felizes no presente, não é mesmo? 

Como será que está sua vida 10 anos depois que escrevo esta carta? Há exatos 10 anos você estava se descobrindo como pessoa, quase como uma criança que descobre o pezinho e não para mais de colocá-lo na boca. Aos 30 anos, eu (ou seria você? Ah! Isso é muito confuso, mas você me entendeu) me vi refazendo a minha vida, descobrindo o que gosto, do que preciso e tendo mais tempo para tudo isso, para viver. Faz um ano e meio que moro sozinha (a cozinha ainda é um mistério pra mim e acho que sempre será) e estou adorando essa vida nova, cercada por amigas perfeitas para cada momento. Tem aquela que é ótima para uma noite de gargalhadas, outra para um papo mais sério e ainda aquela perfeita para as duas coisas, tudo junto e misturado. A família também está com tempo reservado na agenda. Todo fim de semana dou uma passadinha lá para ver o pessoal e aqueles pimpolhos que já devem estar enormes. Nyck com 18 anos. Ai Meu Deus! Segura essa aí. =P

Adoraria que a Layla ainda estivesse contigo, mas em alguns dias ela completará 16 aninhos. Apesar de estar saltitante como sempre, infelizmente nunca ouvi falar de um cão que chegou aos 26. A Nina talvez ainda esteja por aí. Encha essa fofinha de beijinhos. A pequena gosta de carinho infinito. Ah! Não dê tanta comida para ela. Estou na luta pra essa gordinha chegar aos 7 quilos. Não estrague tudo, por favor. Eu sei que é difícil; parece que ela passa fome, mas não. É apenas olho grande mesmo. Acredite!

Falando um pouco mais sério, semana passada (10 anos atrás), você conversou com uma amiga que não via há tempos. Encontrou ela "por acaso" numa loja e "por acaso" também começaram um assunto sobre aquela pessoa, sabe? Conhecendo você do jeito que eu conheço, não preciso falar o nome. Como será que essa história ficou? Como será que eu resolvi essa questão? Ou terá sido resolvida por você, anos depois? Faço essa pergunta agora porque para ela, assim como para todas as pessoas que conheceram vocês, isso é passageiro. Será que somente nós dois não vemos o que todo mundo vê? Ou será que está todo mundo errado mesmo? Apenas você me dirá.

Isso implica em outra questão: a adoção da Ana Júlia. Se você realmente adotou uma criança, talvez ela nem se chame Ana Júlia, mas isso é apenas um detalhe. Adoraria saber como ela é, como é a relação mãe e filha, como foi quando recebeu o telefonema-parto. Ou será que o mundo deu uma pirueta dupla e no lugar de adotar, você decidiu casar, engravidar? Xiiii! Não me aguento de curiosidade. Mas ao mesmo tempo não quero fazer 40 anos. A ideia de completar 31 em três meses já está me deixando desesperada. É ser muito adulta. Com 30 eu ainda posso me sentir adolescente sem (muita) culpa. Rugas. Isso te pertence? Que medo! Ah! Não esquece de trocar as próteses. Já está na época. =D

E para finalizar, espero do fundo do meu coração (afinal de contas, você sou eu) que tenha conseguido se mudar para Ibitipoca e esteja morando numa casinha branca com varanda, um quintal e uma janela para ver sol nascer. E que Ibitipoca ainda seja o paraíso que vocês descobriram há 18 anos.

Um grande beijo...

------------

Essa é uma versão (adaptada, claro) de uma carta que escrevi para eu receber por e-mail daqui a 10 anos. Fiz algo parecido ano passado: programei uma carta para receber um ano depois. Já tinha me esquecido dela quando o e-mail chegou de manhã me trazendo recordações incríveis e me fazendo refletir sobre a vida, o quanto eu estava muito melhor um ano depois. Como será que vou receber os fatos de hoje daqui a 10 anos? 

Se você quiser fazer o mesmo, acessa o site FutureMe e escreva para o seu futuro também. =)









Um comentário:

  1. Escrevi uma para o meu futuro daqui a um ano. Vamos ver o que irá acontecer e o que não será como planejei. Espero que tudo saia como sonhado. Beijos.

    ResponderExcluir