sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Perrengues de mercado

Chegou o dia de falar sobre compras. Não, não são compras de roupas e bijus em shopping, mas sim a inevitável ida ao supermercado. Inevitável porque ainda que você coma somente em restaurante, um dia, vai precisar entrar nesse estabelecimento para comprar, pelo menos, material de limpeza.

Qual é a dificuldade em fazer compras? Menina, se você ainda não sabe é porque nunca foi ao mercado sozinha. Quando moramos com os pais apenas os ajudamos no mercado. A responsabilidade de preparar a lista e pesquisar preços é deles. Agora, vai morar sozinha pra você ver o perrengue que é.

Minha primeira ida ao mercado morando sozinha foi meio trash. Isso porque na época o meu salário era beeeem menor do que o atual e o ticket alimentação era uma espécie de "vale coxinha". Então imagina...Calculadora na mão pra computar cada item colocado no carrinho (nem um centavo a mais) pra não passar vergonha no caixa. Danoninho? Sucrilhos? Isso não me pertencia. Eu precisava focar apenas nos itens realmente necessários pra sobrevivência de um mortal. Perrengue à parte, hoje já posso me dar ao luxo de não levar a calculadora, mas isso não significa encher o carrinho de guloseimas, afinal tá tudo terrivelmente caro. 

Tendo um vale coxinha ou um vale alimentação maneiro, é sempre bom comprar só o necessário mesmo, afinal morando sozinha não dá tempo de comer tudo em um mês (ou antes que a comida estrague na geladeira). Acredite! A primeira vez que fui ao mercado em Brasília já estava com um ticket decente, o que era quase o mesmo que uma criança com passe livre no parque de diversões. Coloquei no carrinho tudo que ele podia suportar. Primeiro perrengue: voltar pra casa sem carro. Fui arrastando as sacolas, quase amputando um braço até chegar em casa. Eram só cinco minutos de caminhada. Nem tinha táxi pra isso. Cheguei com um palmo de língua pra fora. 

Segundo perrengue: onde guardar tanta coisa? Na época eu dividia apê com mais duas meninas e, tanto a geladeira, quanto o armário eram divididos por nós três. Então, eu não podia invadir o espaço delas. Aperta daqui, entulha ali. Tudo guardado. 

Terceiro perrengue: alimentos estragando na geladeira. Gente! Perecível é perecível mesmo. Em uma semana o queijo já não presta e o iogurte já dá sinal de que a lixeira o aguarda. 

Depois disso, eu percebi que ir ao mercado é coisa pra gente grande de verdade. Foi, então, que lembrei de como minha mãe fazia. Ela preparava uma listinha de compras (não sem antes olhar o que já tinha em casa, pra não comprar o que ainda não precisava). Essa lista era separada por categoria: limpeza, higiene pessoal, hortifruti, laticínios e alimento seco em geral. Ela também colocava a quantidade de cada item que precisava comprar. Assim, não perdia muito tempo no mercado, pois já sabia o que queria, quanto queria e onde estariam os alimentos. Eu inovei um pouco o método dela. Na hora de preparar a minha lista separo no papel por categoria de refeição (café da manhã/lanche, almoço e jantar). Depois vejo o que posso preparar para cada categoria. Decidido isso, vejo os ingredientes que preciso para fazer cada refeição. Para um estrogonofe de carne, por exemplo. eu precisaria de carne, creme de leite, ketchup, mostarda, champignon, arroz e batata palha. Vejo o que ainda tenho na despensa e anoto o que não tenho em casa. 

Só um detalhe: como eu disse, em uma semana algumas coisas já começam a estragar. Pra quem mora sozinho e, certamente, não dá conta de comer tudo tão rápido, o melhor é ir ao mercado semanalmente e comprar pequenas quantidades. Nada de pedir meio quilo de queijo. Se você come todos os dias, 300g é mais que suficiente pra uma semana. Além de não pegar muito peso (mesmo que vá de carro, tem o trajeto da garagem até a cozinha cheio de sacolas pesadas), você não estraga comida. E vamos combinar que jogar comida fora com tanta gente ainda passando fome não é legal. 

É isso, galerinha. Passei por uns perrengues indo ao mercado pra evitar que passem pela mesma situação. ;) 

Até a próxima!

Foto do Pinterest de Gina Gianini




2 comentários:

  1. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk vc é muito engraçada. mamãe vai comprar para você um carro para vc transportar suas comprinhas, mas não é um carro com 4 pneus são aqueles de 2 pneuzinhos que vende na casa e vídeo kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agradeço. Acho que esse "carro" já ajuda.

      Excluir