sábado, 10 de janeiro de 2015

Bebedeira virtual

Há seis meses voltei de Brasília para a minha Cidade Maravilhosa. Infelizmente, na mala não pude trazer uma coisa muito importante: amizade. Deixei lá amigas queridas, que, se eu pudesse traria na bagagem. Só pude trazê-las no coração.

Maaas... a tecnologia tá aqui pra isso: juntar pessoas (e se você acha o contrário, tá fazendo mau uso dela). A saudade dessas meninas queridas, que me ajudaram a ser feliz em terras secas do Brasil, é tão grande que não passamos mais de 24 horas sem nos falar pelo WhatsApp. Só que é pouco. Queríamos mais. Então, organizamos um encontro pelo Skype, batizado de bebedeira virtual.

Numa bela sexta-feira à noite trocamos o barzinho da esquina de casa pelo computador. Não. Não é derrota ficar em casa numa sexta à noite. Foi uma das noites mais divertidas que tive mesmo sozinha em casa. Pegamos umas "cachaças", um pouco de comida (pra não “dar ruim” de barriga vazia), entramos no Skype e... gargalhadas foram dadas. Eu no Rio, uma carioca que está em BSB e mais duas brasilienses por lá também. Todas quatro na frente de seus notes, cada uma em sua casa, mas foi como se estivéssemos na mesma sala, contando histórias, rindo, falando muita besteira, com direito a foto e tudo. Como não amar a tecnologia?!

Estive em Brasília e elas estiveram no Rio sem pagar um centavo, sem enfrentar trânsito, sem levar horas no avião. As horas que “perdemos” foram horas de diversão na frente de um computador, que pode ser bem mais divertido que uma noitada numa boate se você souber usá-lo.

Morar sozinha é isso! É usar a criatividade para estar sempre rodeada por pessoas queridas, mesmo que elas não estejam no mesmo cômodo que você.

Fazendo um bom uso da tecnologia
*Foto autorizada pelas minhas amigas.


Um comentário: